(11) 97522-6386

O que acontece com quem cheira pó? Conheça os malefícios causados pela Cocaína

O que acontece com quem cheira pó? Conheça os malefícios causados pela Cocaína

Cocaína é o nome da planta de cujas folhas é obtido o cloridrato de Cocaína, vendido ilegalmente em diferentes graus de pureza e que também pode aparecer nas ruas como crack. Mas o que acontece com quem cheira pó?  

As consequências para quem usa cocaína ou crack são terríveis, e falaremos sobre este assunto no post de hoje. 

O ingrediente ativo é sempre a cocaína básica, que é liberada em uso. Existem várias maneiras de liberá-lo. 

: cloridrato de cocaína, geralmente utilizado por quem cheira o pó diretamente. Além dos danos causados à saúde, do vício e de um possível óbito, destrói o pulmão e causa desvios de septo. 

Crack: surgiu inicialmente na Califórnia em 1981 e depois se espalhou gradualmente para a Europa na segunda metade da década de 1980.

Ele é produzido a partir do cloridrato de cocaína e pode chegar a cristais puros de cocaína básica, que são separados e quebrados. Dessa maneira, um grama de cocaína pode ser convertido em seis porções de crack. 

Cocaína base livre: é outra maneira de produzir cocaína base a partir de cocaína-HCl. A única diferença do crack é a maneira como é feita. 

O que acontece com quem cheira pó, e quais são as maneiras mais comuns de os dependentes usarem essa droga? 

Cheirar: a ingestão nasal é o método mais popular entre os usuários de cocaína. Dessa forma, a substância atinge seu pico entre 15 e 60 minutos. 

Injeção intravenosa: geralmente ocorre de forma combinada com heroína. Por via intravenosa, o dependente sente os sintomas de forma muito mais rápida. Acontece quase instantaneamente. 

Tabagismo e inalação: a base de cocaína é fumada ou inalada a partir de papel alumínio previamente aquecido. Através deste uso, os efeitos também são sentidos de forma extremamente rápida.  

A dose letal é de cerca de 1-1,2 gramas. Se um usuário chegar a usar isso de uma única vez, pode ser fatal. 

Efeitos colaterais de quem cheira pó 

O que acontece com quem cheira pó

Tradicionalmente, os efeitos psíquicos da cocaína no sistema nervoso central são resumidos em quatro estágios de gravidade variável, dependendo da dose e frequência de uso. Eles são: 

1- Euforia, melhor desempenho cognitivo e motor, anorexia e insônia; 

2- Disforia, caracterizada por tristeza, melancolia, apatia, dificuldade de atenção e concentração, anorexia e insônia; 

3- Paranoia, caracterizada por suspeita, alucinações e insônia; 

4- Psicose, caracterizada por anedonia, alucinações, comportamento estereotipado, paranoia, insônia, perda de controle de impulso, desorientação. 

O aumento da liberação de substâncias como dopamina, adrenalina e noradrenalina, desencadeia uma reação de alarme no organismo, com a ativação do sistema cardiovascular e consequente taquicardia e hipertensão.  

Ocorrem também tremores, contrações musculares, acompanhados por atraso no esvaziamento da bexiga e intestino. 

Mecanismo de ação 

A ação recompensadora da cocaína é expressa através da ativação dos neurônios dopaminérgicos do sistema nervoso.  

A cocaína potencializa a transmissão dopaminérgica, aumentando a concentração de dopamina. 

O aumento da dopamina ocorre devido ao bloqueio dos transportadores que normalmente a recapturam (recaptação) do espaço sináptico.  

O uso constante leva à função dopaminérgica prejudicada, com uma redução na concentração sináptica da dopamina e na hipersensibilidade dos receptores pós-sinápticos observados no tratamento crônico. 

Sendo assim, esse é um dos sintomas de quem cheira pó, mas o processo não acaba aí.  

Isso porque a cocaína também exerce uma ação inibidora sobre a recaptação de outros neurotransmissores, como a noradrenalina e a serotonina. 

Isso significa que o usuário começa a apresentar grandes dificuldades para se sentir feliz e ter sensação de prazer que não seja causada pelos efeitos da droga. 

Afinal, a serotonina é um hormônio liberado durante a prática de exercícios físicos que causa relaxamento e sensação de prazer.  

As consequências da cocaína no organismo de quem cheira pó 

Pequenas quantidades de coca, menos de 10%, são excretadas na urina.  

Portanto, ela pode ser encontrado na urina por 8 horas após uma pessoa cheirar cerca de 1,5 mg/kg, até um limite máximo de 12 horas.  

A benzoilecgonina, o principal metabólito da cocaína, pode ser administrada em até 144 horas após a ingestão. 

A tolerância à droga se desenvolve de forma bem rápida no corpo.  Isso faz com que a tolerância se reflita na redução de efeitos prazerosos, que se tornam menos intensos e são superados apenas pelo aumento das doses e pela redução dos intervalos entre as doses.  

Desse modo, o desejo de tentar novamente o prazer inicial e escapar da ansiedade leva ao uso compulsivo da substância, levando a compulsões reais durante as quais o dependente não se alimenta, não dorme, fica cada vez menos eufórico, mais disfórico, agitado e agressivo. 

Portanto, esses picos geralmente duram de 2 a 3 dias e são interrompidas por um colapso físico do sujeito que cai em um estado de dormência ou apatia ou quando entra no início de um estado psicótico real. 

Siniais e Sintomas de quem cheira pó 

Os sinais são de euforia, agitação, inquietude, paranoias como; mania de perseguição, mania de traição do cônjuge e principalmente irritabilidade e agressividade excessiva, principalmente no pós uso.  
Já os sintomas são os mais diversos, como nariz escorrendo por dias, olho de quem cheira pó fica arregalado e suas pupila totalmente dilatadas, alguns sentem dores de cabeça, aperto no coração, dores pelo corpo (testículos), fraqueza, falta de apetite e tem outros que até podem ficar travados pelo uso excessivo.

Frases de quem cheira pó 

O maior defeito de Todos os dependentes é a manipulação e as mentiras e isso precisa ser tratado em uma clínica especializada, com profissionais qualificados para que a pessoas possa adquirir ferramentas para se libertar desse vicio. O dependente usa muito o outro como desculpa para o seu uso. Eles têm frases prontas que é; 
__Eu estava de boa, você fica me infernizando por isso eu usei!; 
__Eu não sou viciado, paro quando quiser; 
__Se meu patrão... minha esposa... minha mãe... não tivesse feito isso pra mim... eu não teria usado”; 
__Uso com meu dinheiro, não devo nada a ninguém; 

O que acontece com quem cheira pó todo dia? 

A cocaína é também conhecida como, pó, raio Brait dentre outros codinomes. A cocaína (pó) droga tem cheiro de éter, e muitas misturas são colocadas para render mais aos traficantes, muitos adicionam pó Royal, maisena dentre outras misturas,  

Por seu uma droga que é relativamente uma droga social o poder de vicio dela é muito grande psicologicamente, pois normalmente a pessoa a usa em eventos, festas e baladas raves e ou de funk. 

O indivíduo que cheira pó todo dia pode ter sérios problemas de saúde podendo levá-lo até uma overdose de cocaína. 
O dependente de cocaína e de outras drogas tem como mania de usar tudo como desculpa para usar; se o time ganhou...usa; se o time perdeu... usa; se está triste...usa; se está feliz...usa, tudo é uma desculpa para usar sua droga de preferência!

Como é a Ressaca de quem uma cocaína 

A ressaca no pós uso é intensificada por muita depressão, as vezes culpa, irritabilidade e agressividade.  
Quem cheira pó dorme pouquíssimo quando está no uso, podendo ficar 2 (duas) ou até 3 (três) noites virado, mas quando passa o efeito e ela vai pra casa pode dormir por dias também pra compensar as noites perdidas, quem cheira pó emagrece e raramente não engorda, tem irritabilidade excessiva no pós uso, culpa os outros (projeção) por sua dependência.

Complicações e perigos do uso da Cocaína 

  • Vasoconstrição e espasmos podem levar a ataques cardíacos. 
  • A arteriosclerose também é acentuada pela cocaína. 
  • As convulsões hipertensivas, causadas pela ingestão de cocaína, podem levar ao sangramento cerebral. 
  • Devido aos efeitos vasoconstritores da substância, a ingestão por via nasal pode levar a necrose e perfuração do septo. 
  • Hipertensão pulmonar e edema também podem acontecer. Inclusive, deu-se um nome popular para isso: o crack pulmonar. 

Sendo assim, o uso crônico de cocaína, diminuindo o suprimento de dopamina, também pode causar hiperprolactinemia com ginecomastia (desenvolvimento das mamas nos homens), galactorréia e amenorréia.

Além disso, a libido diminui com desempenho sexual reduzido, causando impotência nos homens e anorgasmia nas mulheres. 

Sem contar, claro, quem cheira pó está sujeito a desenvolver convulsões com uma frequência muito maior. 

Portanto, se você conhece alguém que sofra com o vício em cocaína, saiba que o processo é completamente reversível se essa pessoa receber os devidos cuidados em uma clínica especializada. 

Explorando os Benefícios dos Três Tipos de Internação: Voluntária, Involuntária e Compulsória 
 

A internação é uma medida crucial em contextos médicos e de saúde mental, muitas vezes necessária para proporcionar cuidados intensivos a pacientes que enfrentam condições agudas ou graves. Existem três tipos principais de internação: voluntária, involuntária e compulsória. Cada uma dessas formas de internação possui seus próprios benefícios e finalidades específicas, destinadas a garantir o tratamento adequado e o bem-estar dos pacientes.  

 

1- Internação Voluntária:  

internação voluntária ocorre quando um paciente decide buscar tratamento por conta própria e concorda em ser admitido em uma instalação de saúde. Os benefícios dessa forma de internação incluem:  

  • Autonomia e Empoderamento: Os pacientes têm o poder de tomar decisões sobre sua própria saúde e bem-estar, o que pode promover um senso de controle e autonomia durante o processo de tratamento.  
  • Colaboração no Tratamento: Quando os pacientes optam voluntariamente pela internação, é mais provável que se comprometam ativamente com o plano de tratamento, participando das terapias e seguindo as orientações médicas.  
  • Redução do Estigma: Ao escolher buscar tratamento por vontade própria, os pacientes podem sentir menos estigma associado à doença mental ou à necessidade de cuidados médicos, o que pode encorajá-los a buscar ajuda mais cedo.  
     
     

2- Internação Involuntária:  

internação involuntária ocorre quando um paciente é admitido em uma instalação de saúde sem o seu consentimento, geralmente devido a uma avaliação médica que determina que ele representa um risco significativo para si mesmo ou para os outros. Os benefícios dessa forma de internação incluem:  

  • Proteção e Segurança: Em situações em que um paciente não está em condições de tomar decisões por si mesmo, a internação involuntária pode ser necessária para protegê-lo de danos ou perigos iminentes.  
  • Acesso a Cuidados Médicos: Para pacientes que se recusam a buscar tratamento, a internação involuntária pode fornecer acesso imediato a cuidados médicos e psiquiátricos essenciais, salvando vidas e ajudando a estabilizar condições de saúde graves.  
  • Avaliação Adequada: A internação involuntária permite uma avaliação completa da condição do paciente por profissionais de saúde, garantindo que ele receba o tratamento mais apropriado e individualizado.  
     
     

3- Internação Compulsória:  

internação compulsória é o tipo mais restritivo de internação, ocorrendo quando um paciente é admitido em uma instalação de saúde contra a sua vontade e sem revisão ou autorização prévia. Os benefícios dessa forma de internação incluem:  

  • Intervenção em Crises Graves: Em situações de emergência ou crises de saúde mental que representam um risco iminente para o paciente ou para os outros, a internação compulsória pode ser necessária para garantir uma intervenção rápida e eficaz.  
  • Proteção da Comunidade: Em casos em que um paciente representa uma ameaça clara e imediata para a segurança pública, a internação compulsória pode ajudar a proteger a comunidade contra comportamentos perigosos ou violentos.  
  • Estabilização e Tratamento Intensivo: A internação compulsória permite que os pacientes recebam tratamento intensivo e monitoramento constante, ajudando a estabilizar condições de saúde mental agudas e a prevenir danos a si mesmos ou aos outros.  
     
     

Em resumo, os diferentes tipos de internação - voluntária, involuntária e compulsória - desempenham papéis importantes na prestação de cuidados médicos e de saúde mental. Embora cada forma de internação tenha seus próprios benefícios e implicações legais, todas as formas de internação sejam realizadas de maneira ética, respeitando os direitos e a dignidade dos indivíduos, e priorizando sempre o bem-estar e a recuperação dos pacientes.  

 

  

Auxílio-Doença para Dependentes Químicos:  

O auxílio-doença é um benefício previdenciário oferecido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Brasil, destinado a trabalhadores que ficam temporariamente incapacitados de realizar suas atividades laborais devido a problemas de saúde. Quando se trata de dependência química, o acesso ao auxílio-doença pode oferecer uma série de benefícios e direitos importantes:   
 

  1. Acesso a Tratamento Médico e Terapêutico: auxílio-doença proporciona ao dependente químico a oportunidade de se afastar temporariamente do trabalho para buscar tratamento médico e terapêutico adequado para sua condição. Isso pode incluir internação em clínicas de reabilitação, consultas com profissionais de saúde mental, participação em grupos de apoio, entre outros.
     
     
  2. Estabilidade Financeira durante o Tratamento: Ao receber o auxílio-doença, o dependente químico pode contar com uma fonte de renda temporária enquanto se dedica ao seu processo de recuperação. Isso ajuda a reduzir o estresse financeiro e permite que o indivíduo se concentre totalmente em sua saúde e bem-estar, sem se preocupar com questões financeiras imediatas.
     
     
  3. Proteção contra Desemprego e Perda de Renda: Em muitos casos, a dependência química pode afetar negativamente o desempenho no trabalho e até mesmo levar à perda do emprego. O auxílio-doença oferece uma rede de segurança para os trabalhadores, protegendo-os contra a perda de renda enquanto estão temporariamente incapacitados de trabalhar devido à sua condição de saúde.
     
     
  4. Manutenção dos Direitos Previdenciários: Durante o período em que estiver recebendo o auxílio-doença, o dependente químico continua contribuindo para o sistema previdenciário e mantém seus direitos previdenciários intactos. Isso inclui a contagem do tempo de afastamento como período de contribuição para a aposentadoria, além da manutenção de outros direitos, como o acesso a benefícios por incapacidade permanente, quando aplicável.
     
     
  5. Apoio na Reintegração ao Trabalho: Após receber tratamento e se recuperar, o dependente químico pode retornar ao trabalho gradualmente, com o apoio de programas de reabilitação profissional oferecidos pelo INSS. Esses programas ajudam a reintegrar o indivíduo ao mercado de trabalho de forma segura e sustentável, fornecendo orientação e apoio para lidar com desafios relacionados ao emprego. 

    

Em resumo, o auxílio-doença oferece uma série de benefícios e direitos importantes para os dependentes químicos, ajudando a garantir acesso ao tratamento, estabilidade financeira durante o afastamento do trabalho, proteção contra desemprego e perda de renda, manutenção dos direitos previdenciários e apoio na reintegração ao trabalho após a recuperação.   

  

Benefícios da Internação  

A internação em uma clínica de reabilitação para dependência química de álcool e drogas pode oferecer uma série de benefícios significativos para os indivíduos que lutam contra esses problemas. Aqui estão alguns dos benefícios mais importantes:  

  

Ambiente Controlado e Seguro: 

Clínicas de reabilitação oferecem um ambiente seguro e controlado, afastado de influências externas que possam desencadear o uso de substâncias.  

Esse ambiente proporciona uma pausa no ciclo de abuso de substâncias, permitindo que os pacientes se concentrem totalmente em sua recuperação.  

  

Tratamento Multidisciplinar e Personalizado: 

As clínicas de reabilitação geralmente contam com equipes multidisciplinares de profissionais de saúde, incluindo médicos, psicólogos, terapeutas e conselheiros.  

Essas equipes trabalham juntas para criar planos de tratamento personalizados, abordando as necessidades específicas de cada paciente, como desintoxicação, terapia individual e em grupo, educação sobre dependência, entre outros.  

  
  

Desintoxicação Segura e Supervisionada: 

Muitas vezes, a primeira etapa do tratamento para a dependência química é a desintoxicação, na qual o corpo se livra das substâncias tóxicas.  

Nas clínicas de recuperação, a desintoxicação é realizada de forma segura e supervisionada por profissionais de saúde, que podem administrar medicamentos para ajudar a aliviar os sintomas de abstinência e garantir a segurança do paciente.  

   

Aprendizado de Habilidades para a Vida: 

- Durante a internação, os pacientes têm a oportunidade de aprender habilidades práticas e estratégias de enfrentamento para lidar com desafios do dia a dia sem recorrer ao uso de substâncias.  

- Isso pode incluir habilidades de comunicação, resolução de problemas, gerenciamento de estresse e prevenção de recaídas.  

   

  

Suporte Emocional e Social: 

- A internação em uma clínica de reabilitação oferece um ambiente de apoio onde os pacientes podem se conectar com outras pessoas que enfrentam desafios semelhantes.  

- O suporte emocional e social dos colegas e da equipe de tratamento pode ser incrivelmente reconfortante e motivador durante o processo de recuperação.  

  

Prevenção de Recaídas: 

  

- As clínicas para dependentes químicos fornecem estratégias e ferramentas para ajudar os pacientes a identificarem e evitar gatilhos de recaída.  

- Além disso, oferecem apoio contínuo após a alta, incluindo planos de acompanhamento e recursos de suporte para ajudar os pacientes a manterem-se sóbrios e saudáveis após deixarem a clínica.  

Em resumo, a internação em uma clínica de reabilitação para dependência química oferece um ambiente seguro e estruturado, com métodos de tratamento personalizado, suporte emocional e social, e ferramentas para ajudar os pacientes a alcançarem e manterem a sobriedade a longo prazo. Esses benefícios são fundamentais para promover uma recuperação bem-sucedida e uma vida saudável e feliz sem o uso de substâncias. 

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Viver sem Drogas para conversarmos mais!

Pra conversar com um especialista clique aqui! 

As informações do post foram úteis? Se você tem algum caso de dependência química na família ou desconfia disso, temos uma infinidade de materiais para auxiliá-lo. Para isso, siga nosso FacebookTwitter, e LinkedIn e tenha acesso a outros conteúdos que possam ajudar.

Este site usa cookies do Google para fornecer serviços e analisar tráfego.Saiba mais.