(11) 97522-6386

Qual é a importância das intervenções familiares?

Qual é a importância das intervenções familiares?

Quando um ente querido faz uso de drogas, toda a família se vê imersa em preocupação e angústia. Aos poucos, pais, irmãos e demais pessoas próximas unem-se para livrar a pessoa do vício e se apoiam nas intervenções familiares como o primeiro passo para a recuperação da dependência química.

Não se trata de um caminho fácil. Isto porque toda a estrutura familiar é abalada quando um de seus elos se torna mais frágil. E apesar da complexidade da situação, a família deve assumir seu importante papel nesse processo de recuperação.

No entanto, é preciso compreender que o suporte familiar e o diálogo franco são mais efetivos quando aliados a um bom tratamento profissional. Por esse motivo, vamos abordar neste texto como você deve agir e intervir nessa situação. Acompanhe!

Por que o apoio dos familiares é tão importante?

intervenções familiares

amparo da família é fundamental durante o processo de recuperação do dependente químico. Quando as pessoas próximas demonstram compreensão e disposição em ajudá-lo a vencer esse desafio, ele encontra uma razão para seguir em frente.

Afinal, ele se dá conta de que vale a pena lutar por aqueles que não desistiram dele! Assim, a família passa, mais do que nunca, a ser sustentáculo emocional, fonte de força e motivação.

Em muitos casos, o dependente chega a um estágio de desistência de si mesmo. Então, não enxerga mais motivos para se levantar da inércia que se criou ao seu redor. Além disso, não consegue mais visualizar uma porta de saída do labirinto obscuro em que se perdeu.

Nesse cenário, os familiares podem reacender uma luz, ainda que seja branda, para mostrar que ele não está sozinho e que é possível emergir e voltar a encontrar sentido na vida. Contudo, não basta estar presente.

Então, é importante ter cuidado com a abordagem utilizada e com a forma de demonstrar apoio. Por isso, tecer críticas e julgamentos e apontar para o “caminho certo” — com receitas prontas e sermões —, não é a melhor maneira de motivar alguém a enfrentar uma batalha tão complexa quanto essa. Da mesma forma, o excesso de condescendência e superproteção também não tem efeito positivo.

Tanto a postura repreensiva quanto o posicionamento demasiadamente permissivo por parte da família podem levar o dependente a uma recaída. Portanto, os familiares devem encontrar um caminho seguro para atravessar esse campo minado, o que pode ser feito com tolerância e compreensão, mas também com firmeza e perseverança.

Como dialogar nas intervenções familiares?

Essa é uma etapa complexa e que os familiares desejam nunca enfrentar, pois significa encarar a realidade e lidar com a situação que, muitas vezes, eles se negaram a aceitar. Em momentos como esse é difícil manter a calma, especialmente quando a frustração e a sensação de impotência são latentes.

Por isso, é importante tomar cuidado com posturas de julgamento e com a figura do autoritarismo, porque essa atitude apenas servirá para coagir o dependente e fazê-lo negar ou minimizar o problema. Tenha em mente a importância de se conectar com ele sem broncas, ameaças ou atitudes que provoquem o seu isolamento e distanciamento.

Faça do diálogo um constante sinal de amor e respeito para poder ouvir o que o indivíduo tem a dizer e, assim, conversar de maneira franca e honesta sobre as consequências dos seus atos e o que pode acontecer caso ele não busque a recuperação. Nessa hora, o vínculo deve ser fortalecido com empatia. Esse é o primeiro passo para ajudá-lo a buscar o processo terapêutico adequado.

Qual é o papel das intervenções familiares no processo terapêutico?

intervenções familiares

Quando a família se une e procura por um atendimento especializado para um ente querido, evita-se a codependência, o que impede que comportamentos compulsivos e alienantes se manifestem. Além disso, ter os parentes envolvidos no tratamento do dependente é essencial para que ele perceba que as drogas estão prejudicando sua vida — e para que possa sanar os problemas que o levaram a buscá-las.

O início do processo de recuperação é o momento mais delicado. É nesse estágio que os sintomas da abstinência estão mais acentuados, assim como a resistência à ajuda e ao tratamento. Por isso, é fundamental a intervenção familiar e a sua presença ao lado da equipe médica e do acompanhamento terapêutico.

As pessoas que mais convivem com o dependente, além de atuarem como fonte de apoio e incentivo, também podem auxiliar a equipe profissional ao longo do tratamento. Isso é feito no sentido de relatar importantes informações que contribuam para o diagnóstico e prognóstico corretos do caso.

Para que os familiares consigam intervir de forma efetiva, eles também precisam receber as devidas orientações e informações a respeito do quadro do dependente. Isso porque ainda há muito preconceito e opiniões equivocadas sobre o uso de drogas.

As pessoas que convivem com alguém que enfrenta esse problema devem despir-se de seus julgamentos e conhecer, de fato, os precedentes, as consequências e todos os fatores físicos e psicológicos envolvidos na dependência química.

Portanto, os familiares e os profissionais que acompanham o paciente precisam estar alinhados em busca do mesmo objetivo. O tratamento é um processo longo e gradual, e somente essa união pode garantir uma evolução positiva no quadro da dependência.

Quando é preciso buscar um especialista para fazer a intervenção familiar?

Esse talvez seja o seu questionamento neste exato momento. É preciso admitir que há um problema na família e que procurar ajuda pode ser muito mais difícil do que se imagina. Lembra-se do que falamos há pouco sobre o diálogo com o dependente? Somente por meio dele você poderá conversar e fazê-lo perceber o peso das implicações de continuar com o uso das drogas.

Torná-lo consciente de que ele precisa de ajuda e de que toda a família o apoiará nesse momento é de suma importância para que a ajuda seja aceita. Quando ele consentir, será o momento certo para procurar especialistas para uma internação em uma clínica de reabilitação para o tratamento de dependentes químicos.

A pessoa que sofre com a dependência de alguma substância química precisa de cuidados especializados, e não de exclusão social. Esse é o principal benefício da internação em uma clínica de recuperação.

Quais os benefícios de um centro especializado?

intervenções familiares

É preciso salientar que o paciente não está ali para se afastar da sociedade, e sim para receber a ajuda de profissionais que sabem exatamente como proceder nesses casos. Assim, é claro que o afastamento de ambientes nocivos, que encorajam o uso de drogas, também é uma vantagem da internação.

Outros fatores, como estrutura da clínica, atividades ocupacionais, compartilhamento com pessoas em situação semelhante, qualidade do atendimento profissional, cuidados específicos e medicação também são alguns dos benefícios do tratamento em centros especializados.

Nesse sentido, o acompanhamento de especialistas é indispensável para alcançar resultados efetivos. Dessa forma, dificilmente a família, por si só, conseguirá ajudar o dependente a se recuperar.

Vale a pena destacar, ainda, que os familiares também podem e devem passar por uma orientação com especialistas, para conseguir lidar com suas próprias dificuldades e enfrentar essa situação delicada de forma favorável.

Portanto, as intervenções familiares, em conjunto com o suporte profissional, são essenciais para ajudar o dependente a iniciar seu processo de recuperação e compreender melhor sua situação. Com o apoio das pessoas próximas, ele sentirá que está sempre cercado de carinho, dedicação e compreensão — e isso dará forças durante todo o tratamento. 

Explorando os Benefícios dos Três Tipos de Internação: Voluntária, Involuntária e Compulsória 
 

A internação é uma medida crucial em contextos médicos e de saúde mental, muitas vezes necessária para proporcionar cuidados intensivos a pacientes que enfrentam condições agudas ou graves. Existem três tipos principais de internação: voluntária, involuntária e compulsória. Cada uma dessas formas de internação possui seus próprios benefícios e finalidades específicas, destinadas a garantir o tratamento adequado e o bem-estar dos pacientes.  

 

1- Internação Voluntária:  

internação voluntária ocorre quando um paciente decide buscar tratamento por conta própria e concorda em ser admitido em uma instalação de saúde. Os benefícios dessa forma de internação incluem:  

  • Autonomia e Empoderamento: Os pacientes têm o poder de tomar decisões sobre sua própria saúde e bem-estar, o que pode promover um senso de controle e autonomia durante o processo de tratamento.  
  • Colaboração no Tratamento: Quando os pacientes optam voluntariamente pela internação, é mais provável que se comprometam ativamente com o plano de tratamento, participando das terapias e seguindo as orientações médicas.  
  • Redução do Estigma: Ao escolher buscar tratamento por vontade própria, os pacientes podem sentir menos estigma associado à doença mental ou à necessidade de cuidados médicos, o que pode encorajá-los a buscar ajuda mais cedo.  
     
     

2- Internação Involuntária:  

internação involuntária ocorre quando um paciente é admitido em uma instalação de saúde sem o seu consentimento, geralmente devido a uma avaliação médica que determina que ele representa um risco significativo para si mesmo ou para os outros. Os benefícios dessa forma de internação incluem:  

  • Proteção e Segurança: Em situações em que um paciente não está em condições de tomar decisões por si mesmo, a internação involuntária pode ser necessária para protegê-lo de danos ou perigos iminentes.  
  • Acesso a Cuidados Médicos: Para pacientes que se recusam a buscar tratamento, a internação involuntária pode fornecer acesso imediato a cuidados médicos e psiquiátricos essenciais, salvando vidas e ajudando a estabilizar condições de saúde graves.  
  • Avaliação Adequada: A internação involuntária permite uma avaliação completa da condição do paciente por profissionais de saúde, garantindo que ele receba o tratamento mais apropriado e individualizado.  
     
     

3- Internação Compulsória:  

internação compulsória é o tipo mais restritivo de internação, ocorrendo quando um paciente é admitido em uma instalação de saúde contra a sua vontade e sem revisão ou autorização prévia. Os benefícios dessa forma de internação incluem:  

  • Intervenção em Crises Graves: Em situações de emergência ou crises de saúde mental que representam um risco iminente para o paciente ou para os outros, a internação compulsória pode ser necessária para garantir uma intervenção rápida e eficaz.  
  • Proteção da Comunidade: Em casos em que um paciente representa uma ameaça clara e imediata para a segurança pública, a internação compulsória pode ajudar a proteger a comunidade contra comportamentos perigosos ou violentos.  
  • Estabilização e Tratamento Intensivo: A internação compulsória permite que os pacientes recebam tratamento intensivo e monitoramento constante, ajudando a estabilizar condições de saúde mental agudas e a prevenir danos a si mesmos ou aos outros.  
     
     

Em resumo, os diferentes tipos de internação - voluntária, involuntária e compulsória - desempenham papéis importantes na prestação de cuidados médicos e de saúde mental. Embora cada forma de internação tenha seus próprios benefícios e implicações legais, todas as formas de internação sejam realizadas de maneira ética, respeitando os direitos e a dignidade dos indivíduos, e priorizando sempre o bem-estar e a recuperação dos pacientes.  

  

Auxílio-Doença para Dependentes Químicos:  

O auxílio-doença é um benefício previdenciário oferecido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Brasil, destinado a trabalhadores que ficam temporariamente incapacitados de realizar suas atividades laborais devido a problemas de saúde. Quando se trata de dependência química, o acesso ao auxílio-doença pode oferecer uma série de benefícios e direitos importantes:   
 

  1. Acesso a Tratamento Médico e Terapêutico: auxílio-doença proporciona ao dependente químico a oportunidade de se afastar temporariamente do trabalho para buscar tratamento médico e terapêutico adequado para sua condição. Isso pode incluir internação em clínicas de reabilitação, consultas com profissionais de saúde mental, participação em grupos de apoio, entre outros.
     
     
  2. Estabilidade Financeira durante o Tratamento: Ao receber o auxílio-doença, o dependente químico pode contar com uma fonte de renda temporária enquanto se dedica ao seu processo de recuperação. Isso ajuda a reduzir o estresse financeiro e permite que o indivíduo se concentre totalmente em sua saúde e bem-estar, sem se preocupar com questões financeiras imediatas.
     
     
  3. Proteção contra Desemprego e Perda de Renda: Em muitos casos, a dependência química pode afetar negativamente o desempenho no trabalho e até mesmo levar à perda do emprego. O auxílio-doença oferece uma rede de segurança para os trabalhadores, protegendo-os contra a perda de renda enquanto estão temporariamente incapacitados de trabalhar devido à sua condição de saúde.
     
     
  4. Manutenção dos Direitos Previdenciários: Durante o período em que estiver recebendo o auxílio-doença, o dependente químico continua contribuindo para o sistema previdenciário e mantém seus direitos previdenciários intactos. Isso inclui a contagem do tempo de afastamento como período de contribuição para a aposentadoria, além da manutenção de outros direitos, como o acesso a benefícios por incapacidade permanente, quando aplicável.
     
     
  5. Apoio na Reintegração ao Trabalho: Após receber tratamento e se recuperar, o dependente químico pode retornar ao trabalho gradualmente, com o apoio de programas de reabilitação profissional oferecidos pelo INSS. Esses programas ajudam a reintegrar o indivíduo ao mercado de trabalho de forma segura e sustentável, fornecendo orientação e apoio para lidar com desafios relacionados ao emprego. 

    

Em resumo, o auxílio-doença oferece uma série de benefícios e direitos importantes para os dependentes químicos, ajudando a garantir acesso ao tratamento, estabilidade financeira durante o afastamento do trabalho, proteção contra desemprego e perda de renda, manutenção dos direitos previdenciários e apoio na reintegração ao trabalho após a recuperação.   

  

Benefícios da Internação  

A internação em uma clínica de reabilitação para dependência química de álcool e drogas pode oferecer uma série de benefícios significativos para os indivíduos que lutam contra esses problemas. Aqui estão alguns dos benefícios mais importantes:  

  

Ambiente Controlado e Seguro: 

Clínicas de reabilitação oferecem um ambiente seguro e controlado, afastado de influências externas que possam desencadear o uso de substâncias.  

Esse ambiente proporciona uma pausa no ciclo de abuso de substâncias, permitindo que os pacientes se concentrem totalmente em sua recuperação.  

  

Tratamento Multidisciplinar e Personalizado: 

As clínicas de reabilitação geralmente contam com equipes multidisciplinares de profissionais de saúde, incluindo médicos, psicólogos, terapeutas e conselheiros.  

Essas equipes trabalham juntas para criar planos de tratamento personalizados, abordando as necessidades específicas de cada paciente, como desintoxicação, terapia individual e em grupo, educação sobre dependência, entre outros.  

  
  

Desintoxicação Segura e Supervisionada: 

Muitas vezes, a primeira etapa do tratamento para a dependência química é a desintoxicação, na qual o corpo se livra das substâncias tóxicas.  

Nas clínicas de recuperação, a desintoxicação é realizada de forma segura e supervisionada por profissionais de saúde, que podem administrar medicamentos para ajudar a aliviar os sintomas de abstinência e garantir a segurança do paciente.  

   

Aprendizado de Habilidades para a Vida: 

- Durante a internação, os pacientes têm a oportunidade de aprender habilidades práticas e estratégias de enfrentamento para lidar com desafios do dia a dia sem recorrer ao uso de substâncias.  

- Isso pode incluir habilidades de comunicação, resolução de problemas, gerenciamento de estresse e prevenção de recaídas.  

   

  

Suporte Emocional e Social: 

- A internação em uma clínica de reabilitação oferece um ambiente de apoio onde os pacientes podem se conectar com outras pessoas que enfrentam desafios semelhantes.  

- O suporte emocional e social dos colegas e da equipe de tratamento pode ser incrivelmente reconfortante e motivador durante o processo de recuperação.  

  

Prevenção de Recaídas: 

  

- As clínicas para dependentes químicos fornecem estratégias e ferramentas para ajudar os pacientes a identificarem e evitar gatilhos de recaída.  

- Além disso, oferecem apoio contínuo após a alta, incluindo planos de acompanhamento e recursos de suporte para ajudar os pacientes a manterem-se sóbrios e saudáveis após deixarem a clínica.  

Em resumo, a internação em uma clínica de reabilitação para dependência química oferece um ambiente seguro e estruturado, com métodos de tratamento personalizado, suporte emocional e social, e ferramentas para ajudar os pacientes a alcançarem e manterem a sobriedade a longo prazo. Esses benefícios são fundamentais para promover uma recuperação bem-sucedida e uma vida saudável e feliz sem o uso de substâncias. 

 

Entre nessa luta, demonstre seu apoio e ajude na recuperação de quem você ama. Para mais informações sobre as intervenções familiares e os procedimentos de internação, entre em contato com a nossa equipe!

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Viver sem Drogas para conversarmos mais!

Pra conversar com um especialista clique aqui! 

As informações do post foram úteis? Se você tem algum caso de dependência química na família ou desconfia disso, temos uma infinidade de materiais para auxiliá-lo. Para isso, siga nosso FacebookTwitter, e LinkedIn e tenha acesso a outros conteúdos que possam ajudar.

Este site usa cookies do Google para fornecer serviços e analisar tráfego.Saiba mais.